UFPel estuda criar curso de Medicina para assentados da reforma agrária

Universidade se reuniu com MST em junho

A Universidade Federal de Pelotas estuda passar a ofertar uma modalidade do curso de medicina exclusiva para assentados da reforma agrária. Seriam beneficiadas pessoas cadastradas pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) ou beneficiárias de projetos de assentamentos.

 

n/d

 

O projeto, ainda inicial, não tem previsão de implementação, segundo a universidade. Caso seja implementada, esta será a primeira formação para médicos do Brasil exclusiva para assentados. Em junho, representantes da UFPel se reuniram com lideranças do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra para tratar do tema.

 

Após a instituição de ensino divulgar o curso medicina exclusivo para assentados da reforma agrária, o Conselho Regional de Medicina do Estado do RS publicou uma nota de repúdio em que cita o artigo 196, da Constituição da República Federativa do Brasil, que prevê que “a saúde é direito de todos e dever do Estado, sem segregar cidadãos em grupos de qualquer espécie”.//g1


Rádio Pelotense - AM 620 KHZ

  3222-4334

NO AR

Pelotense a Caminho do Sol - Musical

Ouvir agora

Desenvolvido por:

PluGzOne - Criação de Sites e Desenvolvimento de Sitemas Web, Mailmarketing, SMS em Pelotas - RS