Ômicron: sublinhagens provocaram a alta de casos

Junho e julho podem trazer queda na positividade

Em um mês, as sublinhagens BA.4 e BA.5 da Ômicron passaram a representar 44% das amostras positivas de covid-19 no Brasil, de acordo com relatório do Instituto Todos pela Saúde. A taxa antes era de apenas 10,4%. Por isso, aponta o Instituto, houve avanço de casos e internações.

 

n/d

 

O instituto estima que haja pico de transmissão de BA.4 e BA.5 nesta semana e, ao longo de junho e julho, queda de positividade dos testes e, consequentemente, de casos. 

 

Após chegarem em maio no País, as duas cepas já foram identificadas em 198 municípios de 12 Estados e no Distrito Federal.

 

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a BA.4 e a BA.5 carregam mutação que parece estar relacionada a maior transmissibilidade e escape imune — seja de infecções anteriores ou da vacina. 

 

Evidências de vários países, porém, indicam que elas não proporcionaram aumento na gravidade dos casos.//Correio do Povo


Rádio Pelotense - AM 620 KHZ

  3222-4334

NO AR

Pelotense a Caminho do Sol - Musical

Ouvir agora

Desenvolvido por:

PluGzOne - Criação de Sites e Desenvolvimento de Sitemas Web, Mailmarketing, SMS em Pelotas - RS