1º trimestre tem fuga recorde da poupança

Inflação, desemprego e juros são os maiores influenciadores

Os saques das cadernetas de poupança superaram os depósitos em R$ 40,4 bilhões nos primeiros três meses de 2022. A maior fuga de recursos para o período desde 1995, início da série histórica do Banco Central, é justificada pelo cenário econômico adverso, com inflação, taxa de juros e desemprego em níveis elevados.

 

n/d

 

O desempenho negativo da poupança no período entre janeiro e março é fruto de R$ 872,6 bilhões aplicados e R$ 832,3 retirados da aplicação utilizada por quase um de cada quatro (23%) brasileiros, segundo dados do Raio-X do Investidor 2022, da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais.

 

Para Francis Wagner, presidente do App Renda Fixa, a inflação oficial acumulada de 12,13% nos últimos 12 meses, os juros básicos em 12,75% ao ano e o desemprego que atinge 11,9 milhões ajudam a explicar a situação da aplicação ainda tradicional.//Correio do Povo


Rádio Pelotense - AM 620 KHZ

  3222-4334

NO AR

A Noite é Nossa

Ouvir agora

Desenvolvido por:

PluGzOne - Criação de Sites e Desenvolvimento de Sitemas Web, Mailmarketing, SMS em Pelotas - RS