Universidades federais do RS têm cortes orçamentários de até 20% para 2021

UFPEL e Furg estão entre as instituições que podem ter as atividades inviabilizadas devido à queda nos repasses federais

As universidades federais do RS têm redução de até 20% nos orçamentos de custeio para o ano de 2021, conforme levantamento do G1. Os valores destinados pelo governo federal ao ensino superior, vêm caindo, e desde 2010 retraíram 37%.

Com a verba escassa, as instituições afirmam que podem interromper as atividades nos próximos meses, assim como anunciado nesta semana pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Em nota, o MEC informou que reduziu recursos discricionários da rede federal de ensino superior no orçamento de 2021, sancionado no final de abril, “na ordem de 16,5%” e que "não tem medido esforços nas tentativas de recomposição e/ou mitigação das reduções orçamentárias" (leia a nota na íntegra ao fim da reportagem).

Durante passagem pelo RS, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou que os cortes "devem adiar projetos", e apontou que a necessidade de pagamento do auxílio emergencial acarretou na redução dos repasses às universidades.

A UFPel terá cerca de R$ 51 milhões para custeio em 2021, menos do que foi disponibilizado no ano passado, R$ 74 milhões, como explica o responsável pelo orçamento da universidade, Denis Franco.

A redução afetou atividades de manutenção e reformas no prédio, devido à falta de recursos para aquisição de materiais. Despesas também estão atrasadas. "Mas o maior impacto da falta de recursos ocorrerá nos próximos meses, quando a falta de orçamento impedirá completamente a cobertura das despesas de manutenção e serviços da instituição", afirma.

Com isso, tanto atividades acadêmicas quanto administrativas poderão ser interrompidas.

n/d


Rádio Pelotense - AM 620 KHZ

  3222-4334

NO AR

A voz do Brasil

Ouvir agora

Desenvolvido por:

PluGzOne - Criação de Sites e Desenvolvimento de Sitemas Web, Mailmarketing, SMS em Pelotas - RS