Piora desempenho defensivo

Brasil sofre gols em todos os jogos do Gauchão, contrastando com números de anos anteriores

              n/d

             O Brasil realiza uma campanha bem inferior a dos anos anteriores no Campeonato Gaúcho de 2016. O aproveitamento é de apenas 33,3%: oito pontos em oito jogos. A mudança nos números rubro-negros que mais chama atenção é no sistema defensivo. Sempre tão eficiente, a defesa (foto) tomou gol em todos os jogos realizados até aqui na competição. É uma das mais vazadas, com 12 gols – ao lado do Ypiranga e atrás apenas de Passo Fundo e Aimoré, com 14; e Cruzeiro, com 15.

 

            A média é de 1,5 gol por jogo. Numa comparação com os anos anteriores se observa mais claramente o quanto o Brasil tem sofrido mais gols nesta temporada. Em 2014, o time de Rogério Zimmermann tomou apenas oito gols em todo o campeonato – a melhor defesa do Gauchão. Na oitava rodada, a estatística registrava apenas dois gols sofridos (empate por 1 a 1 com Grêmio e Pelotas).

 

            No ano passado, o Brasil ficou também com a melhor defesa do interior – só levou mais gols do que a Dupla Gre-Nal. Foram 13 gols nas 18 partidas disputadas ao longo do Gauchão. Portanto, um a mais do que a equipe já sofreu em apenas oito jogos neste ano. Na oitava rodada de 2015, a equipe rubro-negra tinha sofrido apenas três gols (empates por 1 a 1 com Cruzeiro e Lajeadense e derrota de 1 a 0 para o São José).

 

            O ataque, que atualmente está com 10 gols, tem mantido a média. Na comparação com as oito primeiras rodadas do ano passado, está até melhor. Em 2015, o Brasil havia feito oito gols nos oito jogos iniciais, tendo passado em “branco” em duas oportunidades: empate com Novo Hamburgo e derrota para o São José. Em 2012, o ataque xavante fez 12 gols nas oito primeiras rodadas do Gauchão.

 

            CAIU UMA POSIÇÃO – Se a sétima rodada foi boa para o Brasil, a oitava se apresentou negativa. A vitória do Lajeadense por 1 a 0 diante do Glória, segunda-feira, na Arena Alviazul, em Lajeado, fez o time xavante perder uma posição. Está agora na 11ª colocação, a primeira fora da zona de rebaixamento. Os três últimos colocados são Glória e Aimoré, com seis; e Cruzeiro, com três.

           

            O Brasil tem oito pontos – mesma pontuação de Novo Hamburgo (oitavo colocado), Lajeadense e Veranópolis. O time pelotense leva desvantagem, porque ganhou apenas uma partida na competição, enquanto os concorrentes têm duas vitórias. O próximo jogo é confronto direto com o Veranópolis, domingo, às 17h, no Bento Freitas.

 

2014

Brasil 2x0 Cruzeiro

Caxias 0x1 Brasil

Brasil 1x1 Grêmio

Brasil 4x0 Passo Fundo

Novo Hamburgo 0x1 Brasil

Pelotas 1x1 Brasil

São Paulo 0x0 Brasil

Brasil 2x0 São Luiz

  • 12 gols marcados
  • 2 gols sofridos

 

2015

Caxias 0x1 Brasil

Brasil 1x1 Cruzeiro

Brasil 2x0 São Paulo

Grêmio 0x1 Brasil

Novo Hamburgo 0x0 Brasil

Brasil 0x1 São José

Lajeadense 1x1 Brasil

Brasil 2x0 Ypiranga

  • 8 gols marcados
  • 3 gols sofridos

 

2016

Brasil 1x3 Grêmio

Cruzeiro 1x1 Brasil

Brasil 1x1 Ypiranga

Glória 1x1 Brasil

Lajeadense 1x1 Brasil

Brasil 3x3 Aimoré

São Paulo 1x2 Brasil

Brasil 0x1 Juventude

  • 10 gols marcados
  • 12 gols sofridos

 


Rádio Pelotense - AM 620 KHZ

  3222-4334

NO AR

Páginas de Portugal

Ouvir agora

Desenvolvido por:

PluGzOne - Criação de Sites e Desenvolvimento de Sitemas Web, Mailmarketing, SMS em Pelotas - RS