Comércio eletrônico tem aumento de 65%

Mais de 125 mil lojas aderiram ao comércio eletrônico durante a pandemia

n/d

Com as restrições de locomoção e fechamento dos centros comerciais para evitar um aumento das contaminações pelo coronavírus, as compras pela internet passaram a ser uma solução para lojistas e clientes.

 

Pesquisa realizada pelo Movimento Compre&Confie, em parceria com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, indica um crescimento de 65% das vendas pela internet. Mais de 125 mil lojas aderiram ao comércio eletrônico durante a pandemia.

 

A empresa Giuliana Flores registrou crescimento de 200% em maio, sendo que em junho, o faturamento deve ficar ainda maior, por causa do Dia dos Namorados.  Juliano Souza, diretor de markenting da floricultura, disse que teve que se adequar durante a pandemia.

 

O setor que mais cresceu foi o de beleza e perfumaria, com 107%; seguido de móveis, com 94%, e eletroportáteis, 85%. O faturamento das vendas on-line aumentou 58%, totalizando R$105 bilhões até maio.Rodrigo Bandeira, vice-presidente da ABComm, afirma que as dificuldades foram muitas, para quem teve que montar uma estrutura do dia para noite.

 

Para quem não tinha estrutura própria, as plataformas digitais são boas soluções para parcerias. Zoe Povoa, sócia-fundadora da OZLLO, registrou aumento de 348% do seu faturamento em maio. Ela afirma que a empresa dobrou a estrutura para atender as demandas.

 

A região Nordeste indicou o maior crescimento, com aumento de 60% em relação a 2019. Seguido do Sudeste, 54%; Centro-Oeste, 47%; Norte, 44% e a Sul, com 39%.

 

Fonte: Agência Brasil


Rádio Pelotense - AM 620 KHZ

  3222-4334

NO AR

Pelotense a Caminho do Sol

Ouvir agora

Desenvolvido por:

PluGzOne - Criação de Sites e Desenvolvimento de Sitemas Web, Mailmarketing, SMS em Pelotas - RS