Todos os sintomas são importantes, diz pesquisadora da UFPel

Possibilidade de quase 25 mil infectados por Covid-19 no RS

Imagem da InternetImagem da InternetFoto: Internet

Na pesquisa da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), que apontou a possibilidade de quase 25 mil infectados por Covid-19 no RS, um outro ponto também chamou a atenção. Das 18 pessoas que atestaram positivo para a doença nas três etapas do estudo, apenas 6% reportaram febre e 11% acusaram dificuldade para respirar. Estes sintomas, aliados à tosse, eram os principais sinais do novo coronavírus em uma pessoa infectada no início da pandemia.

 

Mas a epidemiologista Ana Baptista Menezes, que integrou a equipe de pesquisadores no estudo, explica que o cenário não mudou e que todos os indícios orgânicos são importantes para aferir a presença ou não do vírus em uma pessoa. “Sintomas de dor de garganta, tosse, alteração de olfato e de paladar e diarreia foram mais frequentes nos casos deste recorte que se refere às três ondas do estudo”, contou a professora e pesquisadora. Ela ressaltou que os pacientes em questão não estão com sintomas agudos no momento. “Fizeram os testes rápidos que deram positivo, mas já estão em domicílio. A pesquisa não abordou pacientes graves em hospitais ou serviços de saúde. Mas o fato de um sintoma ser mais frequente que o outro não significa que alguma coisa mudou”, acrescenta.

 

Para o estudo, 4,5 mil testes rápidos foram feitos entre sábado e segunda-feira, onde foram descobertos dez novos casos positivos. Juntando as três fases da pesquisa, das 18 pessoas que tiveram testes positivos à doença, o sintoma mais relatado foi dor de garganta (22%), seguido de tosse (17%), alterações no olfato e paladar (17%) e diarreia (17%). Segundo o reitor da UFPel, Pedro Hallal, a avaliação dos sintomas confirma a teoria de que muitas pessoas deixam de procurar o serviço de Saúde. A médica lembra que, à medida que a Covid-19 é mais estudada, com o passar do tempo, outros tipos de sintomas podem aparecer. “Algumas pessoas relataram dores musculares no corpo depois de um tempo. E, agora, uma agência dos Estados Unidos cita como ‘novos sintomas’ arrepios, palpitações, tremores repetitivos, dores de cabeça, por exemplo”.

 

Fonte: Correio do Povo


Rádio Pelotense - AM 620 KHZ

  3222-4334

Desenvolvido por:

PluGzOne - Criação de Sites e Desenvolvimento de Sitemas Web, Mailmarketing, SMS em Pelotas - RS