TSE pode reduzir seções eleitorais se licitação de urnas fracassar

Recurso de uma empresa que poderia fornecer até 180 mil novas urnas eletrônicas

Imagem da InternetImagem da InternetFoto: Internet

Após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negar nesta quarta-feira (08) o recurso de uma empresa que poderia fornecer até 180 mil novas urnas eletrônicas, técnicos da Corte já admitem eventual fracasso da licitação de R$ 696,5 milhões e, por isso, começam a discutir alternativas para a realização das eleições municipais de outubro. Uma das hipóteses debatidas pelo tribunal, segundo o secretário de Tecnologia da Informação do TSE, Giuseppe Janino, é reduzir o número de seções eleitorais em todo o País. Na prática, isso aumentaria o número de eleitores que utilizam cada urna, podendo gerar filas. A compra mais recente de equipamentos foi feita em 2015. Duas empresas concorreram no edital: a Positivo e um consórcio liderado pela Smartmatic. 

 

Ambas foram desclassificadas por questões técnicas. Nesta quarta, o plenário do TSE negou recurso da Smartmatic e decidiu dar uma nova chance para que as duas empresas corrijam as falhas em até oito dias úteis. O prazo se encerra no dia 20. Os problemas são todos de ordem burocrática e não têm a ver com a lisura das eleições. A decisão da Corte Eleitoral foi tomada em uma sessão extraordinária convocada em plenas férias dos ministros.

 

De acordo com Janino, conhecido no TSE como o "pai da urna eletrônica", o tribunal tem de trabalhar com todas as hipóteses para a elaboração de um plano de contingências. O secretário não afastou a possibilidade de as duas concorrentes da licitação serem eliminadas após o dia 20. "Podemos ter a eliminação mais uma vez das duas empresas, e aí, em consequência, não teríamos urnas de 2020 para as eleições 2020. Já temos um plano de contingência para otimizar os recursos que temos", afirmou.

 

A estratégia de otimização, explicou Janino, consiste em utilizar o máximo de cada equipamento e colocar o maior número possível de eleitores para votar em cada urna, fazendo uma adequação de cada local de votação. O primeiro e o segundo turno estão marcados respectivamente para os dias 4 e 25 de outubro.

 

Fonte: Correio do Povo


Rádio Pelotense - AM 620 KHZ

  3222-4334

NO AR

Pelotense a Caminho do Sol

Ouvir agora

Desenvolvido por:

PluGzOne - Criação de Sites e Desenvolvimento de Sitemas Web, Mailmarketing, SMS em Pelotas - RS