Ministro acredita que educação no Rio Grande do Sul afundou

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, criticou a condição do RS

Imagem da InternetImagem da InternetFoto: Internet

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, concedeu entrevista nesta quarta-feira (08) e criticou a condição do Rio Grande do Sul em relação ao tema educacional. Para ele, a educação no Estado afundou. "O Rio Grande do Sul é uma tragédia. Eu gosto muito do Estado, mas é uma tragédia. Vocês elegeram muita gente ruim, pior que o restante do Brasil, é dedo podre. O resultado é que a educação afundou em relação ao próprio Estado”, argumentou. 

 

Weintraub relatou ainda que 2020 será um ano bom para o governo em termos educacionais. “Esse ano vamos fazer entregas. O Rio Grande do Sul, por exemplo, vai ser um dos estados que mais vai ter escolas cívico-militar. Nós investimos em gestão e transparência” comentou. 

 

Segundo o ministro, o governo faz educação na prática. Ele disse que as faculdades devem receber alunos do ensino secundário no turno inverso das aulas para que laboratórios e espaços de ensino sejam ocupados. “Mudamos também a política de alfabetização, a abordagem antes era inspirada em 

 

Paulo Freire e nós trocamos por um método científico utilizado em Portugal”, explicou. 

 

Ainda sobre Paulo Freire, Weintraub salientou que não quer mais falar sobre o assunto. “Eu não quero mais falar sobre marxismo cultural, Paulo Freire. 

 

Isso é uma porcaria. A palavra que resume é essa: porcaria. O que eu quero para os meus filhos, quero para os dos outros. Para ser uma democracia, tem que ser parecido com meus filhos, saber ler, escrever, ter um ofício e não usar maconha”, disparou. 

 

Fonte: Correio do Povo


Rádio Pelotense - AM 620 KHZ

  3222-4334

NO AR

Pelotense a Caminho do Sol

Ouvir agora

Desenvolvido por:

PluGzOne - Criação de Sites e Desenvolvimento de Sitemas Web, Mailmarketing, SMS em Pelotas - RS