Justiça condena João de Deus a 19 anos de prisão por crimes sexuais

João de Deus foi denunciado em outras dez ações de crimes sexuais

Imagem da InternetImagem da InternetFoto: Internet

O líder espírita João de Deus foi condenado a 19 anos e 4 meses de prisão em regime fechado por crimes sexuais contra suas seguidoras. A sentença foi divulgada nesta quinta-feira (19) pela juíza Rosângela Rodrigues, em Abadiânia, interior de Goiás.

 

A condenação envolve duas mulheres vítimas de violência sexual mediante fraude e outras duas mulheres vítimas de estupro de vulnerável. As mulheres recebiam atendimento espiritual na casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia. A ação foi protocolada em dezembro de 2018. A sentença está em segredo de justiça.

 

Além da ação julgada nesta quinta, João de Deus foi denunciado em outras dez ações de crimes sexuais. No total, o Ministério Público de Goiás apura crimes relacionados a 57 vítimas. Ainda constam nas ações depoimentos de outras 87 mulheres violentadas em que os casos já prescreveram, ou seja, perderam a validade.

 

Segundo o MP, os crimes ocorreram desde a década de 1990, sendo interrompidos em 2018, após as primeiras denúncias na imprensa.

 

O médium já havia sido condenado este ano por posse ilegal de armas. Outra denúncia de porte ilegal ainda espera julgamento. Ele está preso desde dezembro de 2018, no Complexo Penal de Aparecida de Goiânia.

 

Em nota, a defesa do médium informa que ainda não foi formalmente intimada, mas adianta que vai recorrer da decisão. Os advogados ainda afirmam que continuarão a pleitear a prisão domiciliar devido ao estado precário de saúde de João de Deus.

 

 

Fonte: Agência Brasil


Rádio Pelotense - AM 620 KHZ

  3222-4334

NO AR

Multiesportes Zona Sul

Ouvir agora

Desenvolvido por:

PluGzOne - Criação de Sites e Desenvolvimento de Sitemas Web, Mailmarketing, SMS em Pelotas - RS