Há 327 denúncias de violação aos direitos das crianças na crise do Chile

Crise social que afeta o país há mais de um mês

Imagem da Internet

A Defensoria da Infância do Chile informou nesta quarta-feira de 327 denúncias recebidas por vulnerações aos direitos humanos de crianças e adolescentes infringidas por agentes do Estado, em meio à crise social que afeta o país há mais de um mês. Com 22 mortos e milhares de feridos - mais de 200 deles com lesões oculares graves e cegueira - na maior revolta registrada no país desde o retorno à democracia (1990), nos últimos dias vários informes nacionais e internacionais alertaram sobre a violação de direitos humanos por parte de agentes do Estado.

 

"Até 15 de novembro a Defensoria da Infância havia recebido 327 denúncias por vulnerações aos direitos fundamentais de crianças e adolescentes em razão da crise", disse em coletiva de imprensa Patricia Muñoz, representante da instituição. Muñoz criticou a atuação da Polícia e alertou que "há muitas crianças feridas em contexto de cotidiano, como ter saído para comprar o pão com sua mãe (...) Estamos falando de crianças que sequer estavam participando de manifestações, o que torna ainda mais grave o comportamento policial", acrescentou.

 

A defensora pública considerou inadmissível a ação policial e apontou que empreenderá ações judiciais em casos nos quais ainda não se tenha feito por outro organismo.

 

Fonte: Correio do Povo


Rádio Pelotense - AM 620 KHZ

  3222-4334

NO AR

Programa Opinião

Ouvir agora

Desenvolvido por:

PluGzOne - Criação de Sites e Desenvolvimento de Sitemas Web, Mailmarketing, SMS em Pelotas - RS