Partidários de Morales bloqueiam estradas e causam escassez em La Paz

Morales renunciou há uma semana

Imagem da InternetImagem da InternetFoto: Internet

Morales renunciou há uma semana, em meio as manifestações da oposição que o acusavam de fraude nas eleições de 20 de outubro, nas quais foi reeleito para um quarto mandato.

 

Desde a renúncia, simpatizantes do ex-presidente protestam todos os dias para exigir a saída de Jeanine Áñez, uma senadora de direita que o substituiu após se autoproclamar presidente interina na terça-feira passada.

 

Os confrontos entre os manifestantes e as forças de segurança foram especialmente fortes perto de Cochabamba, um feudo de Morales, onde nove plantadores de coca morreram durante uma mobilização, segundo a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH).

 

Para chamar mais atenção para a causa, manifestantes ergueram barreiras ao longo da rota de La Paz até a cidade vizinha de El Alto.

 

Logo em seguida, novas bloqueios foram montados na entrada de El Alto e na rodovia entre Cochabamba e Santa Cruz, capital econômica da Bolívia, uma rota vital para a circulação de produtos agrícolas do país.

 

Também foram bloqueados os acessos à refinaria de Sanketa, perto de El Alto, que abastece com combustível toda a região de La Paz.

 

No domingo, o coronel Rodolfo Montero, o novo chefe de polícia boliviano, garantiu à imprensa que “o comandante regional de El Alto abriu um diálogo” com os manifestantes.

 

O governo enviou 35 toneladas de carne para La Paz do centro do país para tentar aliviar a escassez, e o chefe de gabinete, Xerxes Justinian, prometeu no domingo que nos próximos dias chegarão à cidade 25 toneladas de frango.

 

Fonte:  Isto É


Rádio Pelotense - AM 620 KHZ

  3222-4334

Desenvolvido por:

PluGzOne - Criação de Sites e Desenvolvimento de Sitemas Web, Mailmarketing, SMS em Pelotas - RS