Bolsonaro não vê justa causa para sair do PSL, diz porta-voz

Operação da PF teve como alvo o presidente do partido, Luciano Biva

Imagem da InternetImagem da InternetFoto: Internet

O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, afirmou nesta segunda-feira (15) que o presidente Jair Bolsonaro não vê justa causa para saída do PSL após a operação da Polícia Federal, deflagrada durante a manhã, que teve como alvo o presidente do partido, Luciano Bivar. "O presidente não entende como justa causa até porque isso seria antever um futuro e nenhum de nós é vidente em situações políticas", afirmou Rêgo Barros. 

 

Segundo ele, o presidente da República não tomou conhecimento prévio da operação. Na sexta-feira (11), Bolsonaro e mais 21 parlamentares do partido requereram ao diretório nacional que apresente informações sobre as contas da sigla. 

 

Na operação desta quarta-feira, batizada de Guinhol, foram cumpridos mandados de busca e apreensão, autorizados pelo Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), em endereços residenciais e comerciais de Luciano Bivar, do partido, além de empresas gráficas, na região metropolitana do Recife. Segundo a PF, o objetivo foi buscar provas que possam ajudar na investigação de supostos crimes eleitorais praticados por integrantes do PSL. A suspeita é que os investigados teriam “ocultado/disfarçado/omitido movimentações de recursos financeiros oriundos do Fundo Partidário, especialmente os destinados às candidaturas de mulheres, após verificação preliminar de informações que foram fartamente difundidas pelos órgãos de imprensa nacional”.

 

Fonte: Agência Brasil 


Rádio Pelotense - AM 620 KHZ

  3222-4334

Desenvolvido por:

PluGzOne - Criação de Sites e Desenvolvimento de Sitemas Web, Mailmarketing, SMS em Pelotas - RS