Candidata do PSL em MG diz que ex-assessor de ministro do Turismo pediu cheque em branco em troca de verba para campanha

Acusações contra o ministro do Turismo

Imagem da InternetImagem da InternetFoto: Internet

Uma candidata a deputada federal pelo PSL de Minas Gerais afirmou ao Ministério Público Eleitoral ter recebido, de um então assessor do hoje ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, uma proposta para repassar a outros candidatos R$ 90 mil dos R$ 100 mil que receberia para fazer campanha em 2018.

 

As autoridades de Minas Gerais investigam ao menos outras 5 candidaturas do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, por suspeita de irregularidades envolvendo dinheiro público de campanha.

 

Uma das suspeitas é que algumas das candidatas sejam "laranjas", ou seja, tenham servido de fachada para o repasse de verba eleitoral para outros candidatos. O ministro do Turismo era o presidente do PSL no estado à época das eleições de 2018. Ele nega irregularidades.

 

Uma sétima candidata, Zuleide de Oliveira, acusa o próprio ministro do Turismo de lhe ter feito uma proposta semelhante: receber R$ 60 mil e devolver R$ 45 mil. Antônio diz que ela "mente descaradamente". O MP Eleitoral e a PF vão investigar.

 

Fonte: G1 


Rádio Pelotense - AM 620 KHZ

NO AR

Programa Super Tarde

Ouvir agora

Desenvolvido por:

PluGzOne - Criação de Sites e Desenvolvimento de Sitemas Web, Mailmarketing, SMS em Pelotas - RS