Na TV, Trump defende construção de muro na fronteira com o México

Trump mencionou crimes atribuídos a "imigrantes ilegais"

Imagem da InternetImagem da InternetFoto: Internet

Em pronunciamento transmitido pelas emissoras de televisão em horário nobre, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, apelou para o Congresso norte-americano aprovar a construção do muro na fronteira com o México. O impasse paralisa o país, pois houve a suspensão de financiamento de distintos setores, afetando a rotina do funcionalismo público federal e os serviços.

 

Trump defendeu a construção do muro cuja base é de ferro como uma questão humanitária e de segurança na fronteira sul. Os democratas afirmam que o presidente norte-americano mantém os Estados Unidos como "reféns".

 

Para sustentar suas alegações, Trump mencionou vários casos de crimes atribuídos a "imigrantes ilegais". De acordo com o presidente, é "imoral" para "políticos não fazer nada" em relação aos dados que apresentou.

 

A presidente da Câmara, Nancy Pelosi (Democratas), disse que Trump deve deixar de manter o país como "refém" com a paralisação parcial do governo. Nancy Pelosi e o líder da minoria no Senado, Chuck Schumer, enfatizaram que apoiam medidas de segurança mais intensa nas fronteiras, mas não a construção do muro, considerado por eles  "caro e ineficaz".

 

"O símbolo da América deveria ser a Estátua da Liberdade, não uma parede de 30 pés", disse Schumer. Ele disse que Trump usa o Salão Oval, numa alusão à Casa Branca, para "fabricar uma crise".

 

Líderes democratas insistiram para que Trump esqueça a questão do muro por enquanto e faça o governo voltar a funcionar. Os democratas aceitar negociar US $ 1,6 bilhão, mas o custo do muro, segundo estimativas do governo federal, deve chegar a US$ 5,7 bilhões.

 

Fonte: Agência Brasil


Rádio Pelotense - AM 620 KHZ

Desenvolvido por:

PluGzOne - Criação de Sites e Desenvolvimento de Sitemas Web, Mailmarketing, SMS em Pelotas - RS