Deputados da AL relutam em reajustar seus salários

Deputados não deverão conceder aumento ao próprio subsídio


Imagem da InternetImagem da InternetFoto: Internet
            

Cresce na Assembleia Legislativa gaúcha o entendimento de que os deputados não deverão conceder aumento ao próprio subsídio para a próxima legislatura. A tese, construída há várias semanas por lideranças vinculadas ao governador eleito, Eduardo Leite (PSDB), tem o endosso de deputados de oposição. 

 

Ela ganhou força na esteira da crise das finanças, reforçada pelo fato de que servidores do Executivo seguem com os salários parcelados; que não há consenso sobre a aprovação de reajustes para servidores do próprio Legislativo, do Judiciário, do Ministério Público, da Defensoria Pública e do Tribunal de Contas. E, por fim, no fato de que o futuro governo trabalha para aprovar a continuidade da majoração das alíquotas de ICMS, o que onera a sociedade como um todo.

 

A tese repetida nos gabinetes é a de que, se a sociedade é convidada a ajudar a diminuir o rombo nas contas públicas, os que estão no topo da pirâmide também precisam contribuir. “É fato que, de quatro em quatro anos, o aumento no subsídio dos parlamentares se dá para a correção da inflação do período. É um direito, a defasagem existe, mas estamos em um momento difícil para votar reajustes. É uma questão simbólica, inclusive”, explica um dos líderes da futura base aliada.

 

Fonte: Correio do Povo


Rádio Pelotense - AM 620 KHZ

NO AR

Atualidade Esportiva 1° Edição

Ouvir agora

Desenvolvido por:

PluGzOne - Criação de Sites e Desenvolvimento de Sitemas Web, Mailmarketing, SMS em Pelotas - RS