Conselho do TSE se reúne para discutir impacto da divulgação de conteúdo falso no 1° turno

Conselho Consultivo sobre Internet e Eleições

Imagem da InternetImagem da InternetFoto: Internet

 

O Conselho Consultivo sobre Internet e Eleições, criado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), voltou a se reunir nesta quarta-feira (10) – após pouco mais de quatro meses – para discutir o impacto da divulgação de conteúdo falso na internet no primeiro turno das eleições do último domingo (7).

 

O conselho é formado por 11 integrantes. De acordo com o TSE, tem como principais atribuições fazer pesquisas e estudos sobre regras eleitorais e influência da internet em eleições e propor ações contra a disseminação de conteúdo falso.

 

Nesta quarta, a reunião foi fechada e teve a presença de representantes dos ministérios da Defesa, Justiça e Ciência e Tecnologia e de Polícia Federal, Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Comitê Gestor da Internet no Brasil, Safernet, Fundação Getúlio Vargas, Ministério Público Eleitoral e TSE.

 

O coordenador do conselho, Estêvão Waterloo, representante do TSE, afirmou que a expectativa inicial era de um cenário "infinitamente pior" na campanha eleitoral deste ano.

 

Sobre a ausência de reuniões durante o período eleitoral, o coordenador afirmou que “a parte até onde foi possível caminhar em normativas foi feito até o início da propaganda eleitoral”. Depois disso, segundo ele, o tribunal "tem que envidar esforços para atuar jurisdicionalmente”.

 

Também foi discutida a disseminação de conteúdo falso pelo aplicativo WhatsApp. Sobre esse tema, a intenção é estabelecer diálogo com os responsáveis pelo aplicativo a fim de que seja utilizado para esclarecer o eleitor sobre possíveis notícias falsas envolvendo a Justiça Eleitoral.

 

Fonte: G1


Rádio Pelotense - AM 620 KHZ

NO AR

Multiesporte - Apresentação: Sergio Cabral

Ouvir agora

Desenvolvido por:

PluGzOne - Criação de Sites e Desenvolvimento de Sitemas Web, Mailmarketing, SMS em Pelotas - RS