Com pouco dinheiro, quem ganha Bolsa Família é mais inadimplente, diz Banco Central

O benefício atende famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza

Imagem da InternetImagem da InternetFoto: Internet

Ganhando pouco dinheiro, beneficiários do Bolsa Família enfrentam dificuldades para pagar as suas contas e possuem, em média, o dobro das dívidas atrasadas em relação à média de outras pessoas de baixa renda.

 

Dados do Banco Central mostram que a taxa de inadimplência entre beneficiários do programa foi de 6,1% em 2017. Para os demais integrantes do Cadastro Único para Programas Sociais, esse percentual foi de 3% no ano passado. Na média de todos os incluídos no cadastro único, essa taxa foi de 3,8% em 2017. O cadastro reúne pessoas de baixa renda (até três salários mínimos somando toda a família)

 

Os dados constam do Relatório de Economia Bancária divulgado nesta terça-feira (12) pelo Banco Central. Segundo a autoridade monetária, são considerados inadimplentes os clientes que possuem alguma parcela em atraso por mais de 90 dias.

 

O diretor de Política Econômica do Banco Central, Carlos Viana, disse que a taxa de inadimplência entre beneficiários do Bolsa Família resulta de um novo cruzamento de dados e que esse ainda é "um primeiro olhar sobre essa questão".

 

O Bolsa Família atende famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza, caracterizadas pela renda familiar mensal per capita de até R$ 85 e R$ 170. No início do mês, o governo anunciou um reajuste de 5,67% n a bolsa.

 

Fonte: UOL


Rádio Pelotense - AM 620 KHZ

NO AR

Pelotense a Caminho do Sol

Ouvir agora

Desenvolvido por:

PluGzOne - Criação de Sites e Desenvolvimento de Sitemas Web, Mailmarketing, SMS em Pelotas - RS