Ex-presidente do Comitê Olímpico do Brasil continua preso

Habeas corpus de Nuzman foi negado

n/dImagem da InternetFoto: Internet

A Justiça Federal no Rio de Janeiro negou, na noite de quarta-feira, o pedido de habeas corpus impetrado em favor de Carlos Arthur Nuzman, ex-presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB). Ele está preso desde a última quinta sob acusação de participar de um esquema de corrupção para eleger o Rio de Janeiro sede da Olimpíada de 2016 e auferir lucros com as obras a serem realizadas em função desse evento esportivo.

 

Nuzman, que está detido na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica (zona norte do Rio), teve a prisão temporária por cinco dias transformada em prisão preventiva (por tempo indeterminado) na última segunda-feira, por decisão do juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, que acatou pedido do Ministério Público Federal (MPF).

 

Os advogados de Nuzman apresentaram o pedido de habeas corpus ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), alegando que o ex-presidente do COB nunca exerceu cargo público e que a Olimpíada envolve entidade privadas. Para os advogados, como a lei brasileira não pune corrupção privada, a conduta de Nuzmanria atípica.

 

Fonte: Estadão Conteúdo


Rádio Pelotense - AM 620 KHZ

NO AR

Pelotense Esportes

Ouvir agora

Desenvolvido por:

PluGzOne - Criação de Sites e Desenvolvimento de Sitemas Web, Mailmarketing, SMS em Pelotas - RS