Tribunal mantém na cadeia ex-gerente da Petrobras

Xavier Bastos foi preso por supostamente ter recebido US$ 4,8 milhões

 

Imagem da InternetImagem da InternetFoto: Internet

O Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4) negou, por unanimidade, habeas corpus que pedia a soltura do ex-gerente da área Internacional da Petrobras Pedro Augusto Cortes Xavier Bastos, preso preventivamente em 26 de maio, na Operação Poço Seco, 41.ª fase da Lava Jato, por supostamente ter recebido US$ 4,8 milhões em propinas na conta offshore Sandfield, na Suíça.

 

Os desembargadores da 8.ª Turma da Corte federal confirmaram decisão liminar tomada no início de setembro pelo relator da Lava Jato, desembargador federal João Pedro Gebran Neto.

 

A defesa classifica nos autos Xavier Bastos como um “homem sério e honrado”. A defesa alegou que as conclusões do Ministério Público Federal sobre valores nas contas Acona e Sandfield não foram as mesmas da Comissão Interna de Apuração da Petrobras, e que as comissões recebidas pelo réu, de US$ 700 mil, “são legítimas e fruto de negócio privado envolvendo a venda do Bloco 4 do Benin” (África).

 

Segundo o relator, desembargador federal João Pedro Gebran Neto, “há prova idônea de que o réu, gerente na época, teria se envolvido em tratativas espúrias no negócio que envolveu a compra de 50% do campo de exploração do Benin”.

 

Fonte: Estadão Conteúdo


Rádio Pelotense - AM 620 KHZ

NO AR

Comando do Sucesso

Ouvir agora

Desenvolvido por:

PluGzOne - Criação de Sites e Desenvolvimento de Sitemas Web, Mailmarketing, SMS em Pelotas - RS