Justiça autoriza que filho adote o uso apenas de sobrenome materno

Retirada do sobrenome paterno de todos os documentos

n/dImagem da InternetFoto: Internet

Em decisão inusitada proferida pelo Juiz de Direito Diretor do Foro da Comarca de Pelotas, Dr. Marcelo Malizia Cabral, rapaz de 18 anos recebe aval para retirada do sobrenome paterno de todos os seus documentos, passando a assinar e responder apenas pelo sobrenome materno.

 

Segundo informou a assessoria do magistrado, o pedido de G. M. M. deu-se em virtude de ter crescido sem acompanhamento do pai, que destinou os cuidados e a atenção para parentes e amigos da mãe do rapaz, a quem ele acabou se afeiçoando e dedicando o papel de pai.

 

O caso, que se trata de uma situação delicada, foi analisado com cuidado para que pudesse chegar a uma conclusão simplificada e que considerasse não apenas uma relação familiar.

 

Conforme explicação presente no relato do Juiz Malizia Cabral, G. M. M. comentou:“não possuir qualquer contato com o pai, e que a situação se apresenta irreversível, não tendo vínculo afetivo com seu genitor ou com os familiares deste”.Continuou informando que: “Ainda disse que foram realizados laudos psicológicos, nos quais restou evidenciado que, desde tenra idade, seu genitor recusava a visitá-lo, entregando-o aos cuidados da família materna ou de amigos, sem observar data para pagamento de pensão”.

 

Os fatos, relatados pelo autor do pedido, causaram vergonha ao mesmo, que passou a adotar apenas o sobrenome da mãe, sempre que possível.

 

Após a decisão, quase que inédita nessa comarca, o rapaz passou oficialmente apenas a responder por G. M., no caso, correspondente á família materna, com os quais sempre se identificou.

 

Fonte: Diário da Manhã


Rádio Pelotense - AM 620 KHZ

NO AR

Comando do Sucesso

Ouvir agora

Desenvolvido por:

PluGzOne - Criação de Sites e Desenvolvimento de Sitemas Web, Mailmarketing, SMS em Pelotas - RS