Brasil precisa evoluir no Gauchão

Sem vencer na pré-temporada, a equipe xavante mostra potencial para crescimento técnico

            n/d

           Se considerar os resultados da pré-temporada (dois empates e duas derrotas; quatro gols sofridos e apenas um marcado), a conclusão é que o Brasil começou mal o ano de 2017. Porém, a atuação da equipe no primeiro tempo do amistoso de sábado, diante do São Paulo – derrota de 2 a 1 -, no Bento Freitas, e a produção individual de alguns jogadores tornam a avaliação positiva. O grupo rubro-negro tem muito potencial para crescimento técnico e tático.

 

            A equipe utilizada no primeiro tempo indica uma tendência de formação titular para a partida de estreia no Gauchão, domingo, diante do Juventude, em Caxias do Sul. A defesa é praticamente a mesma do ano passado – apenas com a entrada de Eder Sciola na lateral-direita. Nem assume a vaga de segundo volante; e a linha de três meias formada por Lenílson, Rennan Oliveira e Jean Silva. Gustavo Papa ocupa o comando de ataque.

 

            No primeiro tempo do amistoso, o Brasil executou seu modelo de jogo: intenso, marcação forte e agressividade ofensiva. O primeiro gol do ano foi construído numa excelente jogada coletiva, com participação de Rennan Oliveira e “tapa” (com pé) na bola de Papa, deixando Lenílson (foto) na frente do goleiro. O meia chutou rasteiro e fez 1 a 0.

 

            No segundo tempo, as mudanças no time – inclusive, com a entrada dos jogadores que chegaram ao clube na semana passada – determinaram a queda de rendimento. Cleverson desequilibrou para o São Paulo, fazendo as jogadas dos gols de Leandro Camilo (contra) e Lacerda. Rennan Oliveira, Nem, Lenílson, Aloísio e João Afonso foram destaques individuais no Brasil. (Foto: Carlos Insaurriaga/Assessoria GEB)


Rádio Pelotense - AM 620 KHZ

  3222-4334

NO AR

Sempre é Carnaval

Ouvir agora

Desenvolvido por:

PluGzOne - Criação de Sites e Desenvolvimento de Sitemas Web, Mailmarketing, SMS em Pelotas - RS